a

Por que não conseguimos evitar o sofrimento ou manter os momentos de felicidade?

Humaniversidade > Artigos dos Mestres  > Por que não conseguimos evitar o sofrimento ou manter os momentos de felicidade?

Por que não conseguimos evitar o sofrimento ou manter os momentos de felicidade?

Chagdud Tulku Rinpoche trás uma reflexão do porque, então, não conseguimos evitar o sofrimento ou manter os momentos fugazes de felicidade?

Por não sabermos o que evitar e o que aceitar na busca pela felicidade duradoura.
A motivação autocentrada nos leva a agir de um modo que apenas produz mais
sofrimento, e que obscurece ainda mais as verdadeiras fontes de felicidade.
A nossa tendência é de nos concentrarmos naquilo que não temos — nossa lista de desejos — e de nos fixarmos em dificuldades que são superáveis.

Essa insatisfação nos cega para nossas qualidades inerentes e impede que as usemos para beneficiar a nós e aos outros.
É como alguém que, tentando ficar mais saudável, tomasse veneno por engano, adoecesse e morresse; voltasse a vida no dia seguinte, tomasse o mesmo veneno, adoecesse e
morresse, repetindo o processo infinitamente.
Essa é a situação em que todos os seres se encontram.
(Chagdud Tulku Rinpoche)

Leia mais pensamento de mestres

Quem era Chagdud Tulku Rinpoche

Chagdud Tulku Rinpoche

Imagem de Chagdud Tulku Rinpoche. Fonte: cebb.org

Chagdud Tulku Rinpoche (Tromtar, Tibete, 12 de agosto 1930 — Três Coroas, 17 de novembro de 2002) foi um lama da escola Nyingma de Budismo Vajrayana tibetano, reconhecido como o décimo-sexto renascimento do abade do mosteiro de Chagdud, o Chagdud Gonpa, no Tibete e, possivelmente, um terton, isto é, um descobridor de tesouros da prática budista.

Em 1995, Chagdud Tulku Rinpoche estabeleceu-se no Brasil, construindo um centro de budismo tibetano no município de Três Coroas, denominado Chagdud Gonpa Khadro Ling, além de fundar outros centros e grupos de prática no país.

Nenhum Comentário

Deixar uma resposta